Anuncie sua empresa agora

Anuncie

GUIA DE EMPRESAS

Encontre empresas e locais para ajudar você em seu dia-a-dia

O quê
Onde?
PARA SEU NEGÓCIO ANUNCIE AGORA

Cesta básica tem nova alta de preços e acúmulo no quadrimestre chega a 10%


Pesquisa realizada na região pelo Nupes mostra que as médias seguem mais altas nas cidades de Taubaté e São José dos Campos

Imagem de Cesta básica tem nova alta de preços e acúmulo no quadrimestre chega a 10% Tomate foi novamente "vilão" da cesta básica na RM Vale (Foto: Mário Pereira/ Arquivo Guia Taubaté)
Publicado em 14/05/2019 19h10
por redação/ Guia Taubaté

A cesta básica familiar na RMVale atingiu, no mês de abril, o quinto aumento de preço consecutivo. O custo, avaliado em pesquisa pelo Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais) da Universidade de Taubaté (Unitau), mostra que, em relação a março, a cesta para uma família formada por cinco pessoas e com renda mensal de até cinco salários mínimos vigentes, teve custo médio de R$ 1.712,37, o que representa uma alta de 1,60%.

Com mais essa variação positiva no ano, a cesta avaliada nas cidades de Taubaté, Caçapava, Campos do Jordão e São José dos Campos, já tem um acúmulo de 10,57% somente no quadrimestre de 2019.

Se em março a cidade de São José dos Campos teve a cesta mais cara da região (R$ 1.726,32), no mês de abril a cidade de Taubaté se destacou com o maior preço (R$ 1.760,91). Caçapava segue sendo a cidade com o menor preço (R$ 1.706,19).

O aumento no mês de abril resultou na elevação do comprometimento da renda para aquisição da cesta básica e reduziu ainda mais a disponibilidade da renda para outras despesas. Em março, a disponibilidade era de R$ 3.277,63 e em abril caiu para R$ 3.250,13. Isso levando em conta a renda mensal de cinco salários mínimos vigentes (R$ 4.990,00).

Assim como em outros anos, o tomate voltou a ser o “vilão” da cesta, puxando a lista de produtos que sofreram as maiores variações no último mês, com alta de 17,17%. O “pódio” segue com os ovos (14,56%) e a cebola (12,75%). Segundo o Nupes, os principais itens que sofreram aumento de preço devido a fatores como o clima (caso do tomate) e a festividades como a Semana Santa, quando alimentos como ovos são mais consumidos que o normal.

Por outro lado, o feijão (- 5,93%), a laranja pera (- 5,67%) e o mamão (- 4,36%) foram os produtos que sofreram as maiores quedas de preço em relação ao mês de março.

espaço publicitário do Guia de Empresas
Controler
ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO

Controler

Auditoria, Contabilidade e Gestão de Condominio

(12) 3624-3...

Comentários

Utilize o Facebook para comentar a notícia